Confraternidade de Santa Filomena

Recado do Diretor Espiritual

banner homepage_icon

2020-11-15

XXXIII Domingo do Tempo Comum – Ano A


Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses
(1 Tes 5, 1-6)


Ideia principal: o Cristão vive atento e vigilante, ativamente comprometido na construção do Reino, conforme os ensinamentos de Jesus.
- Os tessalonicenses – e também nós – tinham dificuldade na compreensão dos acontecimentos ligados à parusia. Na leitura deste domingo, Paulo continua a sua reflexão sobre o “dia em que o Senhor virá” e sobre a forma como os cristãos o devem preparar. Ele, como os cristãos daquela geração, estava convicto de esse dia estaria para breve, embora não fosse possível prever a data… era um acontecimento imprevisto.
- Aliás, Deus age normalmente de forma imprevista… como um ladrão que chega sem se fazer anunciar; ou como as dores de parto, que aparecem subitamente. Aos tessalonicenses, que encarregaram Timóteo e de Silas de obter de Paulo indicações precisas sobre o tempo da vinda do Senhor, o apóstolo diz não ser possível satisfazer tal pretensão. O importante é que não se deixem envolver pelas trevas do mal.
- Envolvidos nas trevas do mal, sem esperança e sem outros horizontes que não sejam os da vida terrena, vivem os pagãos. Os cristãos, desde o batismo, são filhos da luz e filhos do dia, participando da vida de Deus, suma Verdade e sumo Bem. Como filhos de Deus, pela fé, participam da Sua Verdade; e pela prática da caridade, da Sua Bondade. Não podem estar adormecidos, mas vigilantes e sóbrios, numa espera ativa.


Rezar a Palavra e contemplar o Mistério


Ó Jesus, o dia da Tua segunda vinda será uma fantástica surpresa de Deus! Neste tempo de espera, em que tantos vivem adormecidos e despreocupados, de olhos postos no horizonte das coisas terrenas, faz que eu viva comprometido na edificação do Reino, como filho da luz, vigilante e sóbrio; que as minhas obras sejam claras, luminosas, para que um dia oiça da Tua boca “vem tomar parte na alegria do Teu Senhor!”. Amem.


LEITURA II – 1 Tes 5, 1-6


Irmãos:
Sobre o tempo e a ocasião, não precisais que vos escreva,
pois vós próprios sabeis perfeitamente
que o dia do Senhor vem como um ladrão noturno.
E quando disserem: «Paz e segurança»,
é então que subitamente cairá sobre eles a ruína,
como as dores da mulher que está para ser mãe,
e não poderão escapar.
Mas vós, irmãos, não andeis nas trevas,
de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão,
porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia:
nós não somos da noite nem das trevas.
Por isso, não durmamos como os outros,
mas permaneçamos vigilantes e sóbrios.

ConegoArmandoDuarte

Cónego Armando Duarte