Confraternidade de Santa Filomena

Recado do Diretor Espiritual

banner

2022-01-02

Solenidade da Epifania do Senhor


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 2, 1-12)


Ideia principal: A estrela que os olhos dos Magos veem e nos seus corações arde, orienta-lhes os passos – e neles, os de todos nós - para a verdadeira Estrela: o Deus Menino.
- Uma estrela “especial” apareceu nos céus e conduziu os Magos até Belém. É inútil procurar nos céus essa estrela… Na tradição pagã, o nascimento das pessoas importantes era anunciado por uma estrela diferente das outras; a tradição judaica, anunciava o Messias como a estrela que surge de Jacob (cf. Nm 24,17). Mateus, junta as duas tradições: Jesus, o Messias esperado por Israel, é a estrela que surge de Jacob; que, atendendo ao seu elevado estatuto, se faz anunciar por uma estrela.
- Os Magos, seriam peritos na observação dos astros e na interpretação de sonhos, capazes de discernir a vontade de Deus pelos acontecimentos ordinários e extraordinários da vida. Na catequese de Mateus, eles viram a estrela… chegou o esperado libertador da estirpe de Jacob, Jesus, a quem os Magos adoraram.
- Jesus é essa estrela, a “luz” refulgente! Diante d’Ele, uns, como os Magos, prostram-se reconhecendo-O como Deus e Homem verdadeiros, e oferecem-Lhe presentes; outros permanecem indiferentes; outros tentam ofuscar o seu brilho, como Herodes. Como poderemos reconhecer no Menino do presépio a Luz que vence as trevas? Como os Magos, perscrutando as Escrituras que n’Ele se cumprem.


Rezar a Palavra e contemplar o Mistério


Gentios todos, vinde correndo a Belém, pois hoje é o dia da nossa festa! Olhai a cintilante estrela! Indica-vos o Salvador e Senhor, Luz que brilha nas trevas! Jesus, trago-Te ouro, pois sois o meu Rei. Eis o incenso da minha vida que vo-la quero oferecer em sacrifício perfumado. Aqui tens também a minha mirra para embalsamar o meu corpo na jubilosa esperança da ressurreição. Amem.


EVANGELHO – Mt 2,1-12


Tinha Jesus nascido em Belém da Judeia, nos dias do rei Herodes, quando chegaram a Jerusalém uns Magos vindos do Oriente. «Onde está – perguntaram eles – o rei dos judeus que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-l’O». Ao ouvir tal notícia, o rei Herodes ficou perturbado e, com ele, toda a cidade de Jerusalém. Reuniu todos os príncipes dos sacerdotes e escribas do povo e perguntou-lhes onde devia nascer o Messias. Eles responderam: «Em Belém da Judeia, porque assim está escrito pelo profeta: ‘Tu, Belém, terra de Jusá, não és de modo nenhum a menor entre as principais cidades de Judá, pois de ti sairá um chefe, que será o Pastor de Israel, meu povo’». Então Herodes mandou chamar secretamente os Magos e pediu-lhes informações precisas sobre o tempo em que lhes tinha aparecido a estrela. Depois enviou-os a Belém e disse-lhes: «Ide informar-vos cuidadosamente acerca do Menino; e, quando O encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-l’O». Ouvido o rei, puseram-se a caminho. E eis que a estrela que tinham visto no Oriente seguia à sua frente e parou sobre o lugar onde estava o Menino. Ao ver a estrela, sentiram grande alegria. Entraram na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e, prostrando-se diante d’Ele, adoraram-n’O. Depois, abrindo os seus tesouros, ofereceram-Lhe presentes: ouro, incenso e mirra. E, avisados em sonhos para não voltarem à presença de Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho.

ConegoArmandoDuarte

Cónego Armando Duarte