Confraternidade de Santa Filomena

Recado do Diretor Espiritual

banner homepage_icon

2020-11-22

SOLENIDADE DE CRISTO-REI – Ano A


Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios
(1Cor 15,20-26.28)


Ideia principal: Cristo conduz-nos para o Reino definitivo, onde Deus Se manifestará em todos e atuará como Senhor de todas as coisas.
- No 34º Domingo do Tempo Comum, celebramos a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. As leituras deste domingo falam-nos todas do Reino de Deus, apresentando-o como uma realidade que Jesus semeou e que os discípulos, através da prática do Mandamento Novo, são chamados a edificar aqui e agora, mas que só terá a sua consumação no mundo que há de vir.
- Paulo é judeu, educado na grande escola rabínica de Gamaliel. Aprendeu que a vinda do messias daria origem ao “reino do messias”, ao qual se sucederia o “Reino de Deus”. Esta catequese influencia aquilo que Paulo nos ensina, hoje… No tempo da nossa história, que coincide com o “reino do messias”, Cristo e os discípulos aniquilarão todas as forças do mal e, por fim, a morte. Seguir-se-á o Reino de Deus, em que cessará a função redentora de Jesus, e, já redimidos, seremos tudo em Deus por toda a eternidade.
- Cristo ressuscitará primeiro e arrastará atrás de Si todos os que se identificam com Ele, ou seja, todos os que acolhem a Sua proposta de vida, O seguem e vivem como Seus súbditos. Cristo foi constituído por Deus princípio de uma nova humanidade cujo destino é o Reino de Deus.


Rezar a Palavra e contemplar o Mistério


Jesus nosso Redentor, que nos abriste, por um alto preço, o caminho para a vida plena no Reino de Deus, onde o egoísmo, a injustiça, a miséria, o sofrimento, o medo, o pecado, e até a morte, estarão definitivamente ausentes. Súbdito Teu, meu Senhor e meu Rei, apoiado em Ti, saiba eu lutar contra os inimigos do homem e, já no tempo da nossa História, se vislumbre o Reino que esperamos. Amem.


LEITURA II – 1 Cor 15, 20-26.28


Irmãos:
Cristo ressuscitou dos mortos,
como primícias dos que morreram.
Uma vez que a morte veio por um homem,
também por um homem veio a ressurreição dos mortos;
porque, do mesmo modo que em Adão todos morreram,
assim também em Cristo serão todos restituídos à vida.
Cada qual, porém, na sua ordem:
primeiro, Cristo, como primícias;
a seguir, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda.
Depois será o fim,
quando Cristo entregar o reino a Deus seu Pai.
É necessário que Ele reine,
até que tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.
E o último inimigo a ser aniquilado é a morte,
porque Deus «tudo submeteu debaixo dos seus pés».
Quando todas as coisas Lhe forem submetidas,
então também o próprio Filho Se há-de submeter
àquele que Lhe submeteu todas as coisas,
para que Deus seja tudo em todos.

ConegoArmandoDuarte

Cónego Armando Duarte