Confraternidade de Santa Filomena

Recado do Diretor Espiritual

banner

2022-02-06

Domingo V do Tempo Comum – Ano C


Leitura da primeira Epístola do Apóstolo São Paulo aos Coríntios (1 Cor 15, 1-11)


Ideia principal: Pela fé na Ressurreição, o discípulo enfrenta sem medo as forças da injustiça e da morte; a sua ousadia apostólica é já um credível testemunho da ressurreição de Cristo.
- Em Corinto, muitos tinham acolhido o Evangelho como uma bela doutrina moral, útil para viver de maneira sábia. Porém, na doutrina cristã haviam aspetos doutrinais inaceitáveis para os gregos. É o caso da ressurreição dos mortos. Para Platão, na época o filósofo da moda, o corpo aprisionava a alma, a parte nobre do homem, impedindo-a de subir ao mundo ideal. Como, então, entender a ressurreição da carne?
- A fé pregada por Paulo tem um conteúdo objetivo que, para levar à salvação, tem de ser preservado: “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras”. “Segundo as Escrituras”, afirma-se para a Morte de Jesus, que tem um valor redentor, e para a Ressurreição: tem um fundamento bíblico irrefutável, o Credo dos primeiros cristãos.
- Depois de enunciado o Kerigma, Paulo recorda muitos dos que fizeram a experiência do Ressuscitado. Tinham passado uns 25 anos, muitos deles estavam vivos e, caso não fosse verdade, poderiam desmentir Paulo. Repare-se: nunca se refere o facto, mas a experiência que transformou a vida das testemunhas. A Ressurreição não é um facto que ocorreu… continua a ocorrer e a converter quantos aceitam Jesus pela fé.


Rezar a Palavra e contemplar o Mistério


Senhor Jesus, pela Tua Morte, resgatastes os meus pecados; pela Tua Ressurreição, sois a Vida verdadeira que, ainda peregrino neste mundo, posso experimentar. Da Tua Ressurreição não há provas, mas é conteúdo objetivo do Credo que professo. Possa eu, como as testemunhas oculares e tantos outros ao longo dos tempos, transformar a minha vida, a fim de, como eles, ser testemunha credível do Ressuscitado. Amem.


LEITURA II – 1 Cor 15, 1-11


Irmãos:
Recordo-vos, irmãos, o Evangelho que vos anunciei e que recebestes,
no qual permaneceis e pelo qual sereis salvos,
se o conservais como eu vo-lo anunciei;
aliás teríeis abraçado a fé em vão.
Transmiti-vos em primeiro lugar o que eu mesmo recebi:
Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras;
foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras,
e apareceu a Pedro e depois aos Doze.
Em seguida apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez,
dos quais a maior parte ainda vive, enquanto alguns já faleceram.
Posteriormente apareceu a Tiago e depois a todos os Apóstolos.
Em último lugar, apareceu-me também a mim, como o abortivo.
Porque eu sou o menor dos Apóstolos
e não sou digno de ser chamado Apóstolo, por ter perseguido a Igreja de Deus.
Mas pela graça de Deus sou aquilo que sou e a graça que Ele me deu não foi inútil.
Pelo contrário, tenho trabalhado mais que todos eles,
não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.
Por conseguinte, tanto eu como eles, é assim que pregamos;
e foi assim que vós acreditastes.

ConegoArmandoDuarte

Cónego Armando Duarte