Confraternidade de Santa Filomena

Recado do Diretor Espiritual

banner

2020-12-13

Domingo III do Advento – Ano B 2020


Leitura do Livro de Isaías (Is 61,1-2a.10-11)


Ideia principal: Deus vem salvar-nos! O profeta, ungido pelo Espírito, anuncia um tempo novo, de vida plena, um tempo de salvação que Deus vai oferecer aos “pobres”.
- De novo um texto do Trito-Isaías (caps 56-66 do Livro de Isaías) sobre o qual se discute… para uns, o Trio-Isaías será um profeta anónimo do pós Exílio, dos anos 537/520 a.C.; para outros, trata-se uma coletânea de profecias proferidas num período de tempo alargado, sécs. VI e V a.C.. Em qualquer caso, são profecias para os retornados da Babilónia, nos tempos difíceis e incertos da reconstrução de Jerusalém.
- Os vers 1 e 2 do texto que lemos, inicia o longo monólogo do mensageiro da boa nova libertadora, no cerne do Trito-Isaías. Quem é esse mensageiro? O alcance profético é imenso… Jesus leu esses versículos na Sinagoga de Nazaré, e acrescentou: ”cumpriu-se hoje a palavra das Escrituras que acabais de ouvir” (Lc 4,21). Jesus apresenta-se assim como o profeta-mensageiro e como o próprio Messias, o ungido do Senhor.
- Exulto de alegria no Senhor… A 2ª parte do texto (vers. 10-11) adapta-se ao espírito deste 3º domingo do Advento, o Domingo Gaudete. Após o anúncio de salvação apresentado pelo profeta, a cidade de Jerusalém manifesta o seu regozijo e contentamento porque Deus a vai revestir de salvação e de justiça. Trata-se de uma alegria messiânica, pois no horizonte está a vinda do Messias e com Ele a salvação definitiva.


Rezar a Palavra e contemplar o Mistério


Ó Deus, Pai Santo, que nos enviastes o Teu Filho Jesus e com Ele o tempo da graça, o tempo da justiça e da paz, o tempo da salvação definitiva anunciada aos pobres. Senhor, vem ao meu coração, faz de mim um dos teus anavim, ou seja, um pobre entre os pobres, não pela indigência material ou moral, mas pela indigência que experimentam aqueles que põe em Ti toda a sua confiança. Ensina-me por Maria! Amem.


LEITURA I – Is 61, 1-2a.10-11


O espírito do Senhor está sobre mim,
porque o Senhor me ungiu e me enviou
a anunciar a boa nova aos pobres,
a curar os corações atribulados,
a proclamar a redenção aos cativos
e a liberdade aos prisioneiros,
a promulgar o ano da graça do Senhor.
Exulto de alegria no Senhor,
a minha alma rejubila no meu Deus,
que me revestiu com as vestes da salvação
e me envolveu num manto de justiça,
como noivo que cinge a fronte com o diadema
e a noiva que se adorna com as suas joias.
Como a terra faz brotar os germes
e o jardim germinar as sementes,
assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor
diante de todas as nações.

ConegoArmandoDuarte

Cónego Armando Duarte